sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

A Morte da Cantora Whitney Houston e a Disparada nas Vendas dos seus Discos



A Morte da Cantora Whitney Houston e a Disparada nas Vendas dos seus Discos


O Dia da morte da cantora.



09/08/1963 á    



11 /02/ 2012



No sábado, 11 de Fevereiro, Whitney Houston foi encontrada inconsciente na banheira de sua suíte no Beverly Hilton Hotel antes das 21h30 (15h30 em Los Angeles), momento no qual os serviços de emergência foram alertados. Apesar da rápida resposta dos paramédicos, que tentaram reanimá-la durante cerca de 20 minutos, Whitney foi oficialmente declarada morta às 15h55.

O corpo de Whitney foi identificado por seus familiares por volta da meia-noite. Nenhuma droga ilegal foi encontrada no quarto. Porém, policiais acharam frascos de medicamentos controlados.

A última aparição pública da diva pop foi na quinta-feira (9), em uma festa do Grammy em Hollywood. Whitney aparentava estar alcoolizada quando deixou o local com ajuda de uma pessoa.

Corrida a procura dos discos da cantora
Na música principalmente, os números superlativos só fazem provar isso. Desde sua morte, na noite do último sábado, em Los Angeles, Whitney Houston foi valorizadíssima no mercado fonográfico, coisa que não ocorria com ela desde meados dos anos 1990. De acordo com a Billboard norte-americana, a coletânea The greatest hits, somente até domingo, havia vendido 64 mil cópias apenas nos Estados Unidos. Em menos de 24 horas, a compilação, lançada em 2000, teve um aumento de 10.419% sobre as vendas da semana anterior.

A cantora voltou a frequentar o Top 200 da Billboard com alguns discos: Whitney Houston (1986 72º lugar); trilha sonora do filme O guarda-costas (1992 80º lugar); I look to you (seu último álbum de estúdio, de 2009, 118º lugar); Whitney (1987 122º lugar); e a trilha de Um anjo em minha vida (1996 183º lugar).

A demanda nesta semana foi tanta que a gravadora da cantora, a Sony Music, aumentou nos EUA em US$ 5 o valor das coletâneas Houston's ultimate collection e Greatest hits. Houve protesto de fãs no Twitter, o que fez com que a Sony pedisse desculpas e voltasse ao valor cobrado anteriormente. Whitney Houston, por causa de sua morte recente, é só um dos exemplos dessa valorização de cantores post mortem.


O pesquisador e escritor Rodrigo Faour, autor da biografia de Cauby Peixoto, entre outros livros, acredita que a demanda de discos de artistas logo depois da morte é muito natural. “As pessoas podem estar sem ouvi-los há um tempo”. Então além da sensação da perda, elas podem ver isso como uma homenagem.
Fonte: Terra e Uai

Postagens relacionadas

A Morte da Cantora Whitney Houston e a Disparada nas Vendas dos seus Discos
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.