LEIS DE NEWTON


As leis de Newton


Princípio da Inércia ou Primeira Lei de Newton “Todo corpo permanece em seu estado de repouso, ou de movimento uniforme em linha reta, a menos que seja obrigado a mudar seu estado por forças impressas nele" Esse princípio indica que a velocidade vetorial de um ponto material, não varia. Se o ponto estiver em repouso permanece em repouso e, se estiver em movimento, permanece com velocidade constante realizando movimento retilíneo e uniforme. Na prática não é possível obter um ponto material livre da ação de forças. No entanto, se o ponto material estiver sujeito a nenhuma força que atue sobre ele, ele estará em repouso ou descreverá movimento retilíneo e uniforme. A existência de forças, não equilibradas, produz variação da velocidade do ponto material. A tendência que um corpo possui de permanecer em repouso ou em movimento retilíneo e uniforme, quando livre da ação de forças ou sujeito a forças cuja resultante é nula, é interpretada como uma propriedade que os corpos possuem denominada Inércia. Quando maior a massa de um corpo maior a sua inércia, isto é, maior é sua tendência de permanecer em repouso ou em movimento retilíneo e uniforme. Portanto, a massa é a constante característica do corpo que mede a sua inércia. Um corpo em repouso tende, por sua inércia, a permanecer em repouso. Um corpo em movimento tende, por sua inércia, a manter constante sua velocidade. A Força ou a Segunda Lei de Newton “A mudança do movimento é proporcional à força matriz impressa e se faz segundo a linha reta pela qual se imprime essa força" Força, em física, qualquer ação ou influência que modifica o estado de repouso ou de movimento de um corpo. A força é um vetor, o que significa que tem módulo, direção e sentido. Quando várias forças atuam sobre um corpo, elas se somam vetorialmente, para dar lugar a uma força total ou resultante. No Sistema Internacional de unidades, a força é medida em Newton. Um Newton (N) é a força que proporciona a um objeto de 100g de massa uma aceleração de 1 m/s² Princípio da Ação e Reação ou Terceira Lei de Newton"A uma ação sempre se opõe uma reação igual, ou seja, as ações de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e se dirigem a partes contrárias " Sempre que dois corpos quaisquer A e B interagem, as forças exercidas são mútuas. Tanto A exerce força em B, como B exerce força em A. A interação entre corpos é regida pelo principio da ação e reação, proposto por Newton, como veremos a seguir: Toda vez que um corpo A exerce uma força Fa em um corpo B, este também exerce em A uma força Fb tal que estas forças: Têm mesma intensidade Têm mesma direção Têm sentidos opostos Têm a mesma natureza As chamadas forças de ação e reação não se equilibram, pois estão aplicadas em corpos diferentes.

As forças de ação-e-reação:


– São coexistentes (não existe força de ação sem a correspondente força de reação). – São simultâneas (ocorrem no mesmo instante). – Podem apresentar efeitos diferentes. – Não se anulam (atuam em corpos diferentes).
Gravitação Universal


Sistema Geocêntrico – Os gregos foram os fundadores da chamada Astronomia. Cláudio Ptolomeu (séc. II) fez uma descrição pormenorizada das conclusões da astronomia grega, propondo um modelo para os movimentos planetários. O sistema ptolomaico era geocêntrico, isto é, considerava a Terra como o centro do Universo. O sistema ptolomaico vigorou com exclusividade durante quase quinze séculos, influenciando a filosofia, a literatura, a ciência e, sobremaneira, a religião. A Igreja apregoava que o Homem era a obra-prima da criação divina, por isso, cabia-lhe lugar no centro do Universo, juntamente com seu hábitat natural. Sistema Heliocêntrico – No século XVI, o polonês Nicolau Copérnico, apresentou uma nova concepção para o Sistema Solar. O sistema copernicano era heliocêntrico e muito mais simples que o ptolomaico: o Sol ocupava o centro do sistema e os planetas, inclusive a Terra, descreviam órbitas circulares em torno dele. Houve resistências do trono e do altar. A proposta de Copérnico foi, mais tarde, defendida por Galileu que, por causa disso, foi duramente perseguido pela Igreja.